Atletas do Minas conquistam Prata no Mundial Masters de Polo Aquático

Carlos Penna Brescianini e Rogério Mazer, sócios do Minas, fizeram parte da equipe brasileira que conquistou a prata no Campeonato Mundial Masters de Polo Aquático. Os atletas faziam parte do time Master Old Fellows 55+, formado por uma base de jogadores da Associação Master de Polo Aquático de SP, aos quais Carlos e Rogério se juntaram.
O torneio ocorreu em Gwangju, na Coreia do Sul, entre 5 e 11 de agosto. Mais de 3.700 atletas, de mais de 55 países, participaram da competição em diversas modalidades, como: natação, natação em águas abertas, saltos ornamentais, saltos em grande altura, nado sincronizado e polo aquático.
As equipes eram divididas por idade: 30+, 35+, 40+ até 70+. Nossos atletas participaram da categoria 55+. Eles nos contaram que, na  natação, tinham atletas de 85 anos participando.
Conversamos com Carlos e fizemos algumas perguntas sobre seu treinamento, sua experiência no torneio e o que ele espera alcançar agora. Confira:
P: Como era sua rotina de preparação? Treinava quantos dias, quanto tempo, alimentação…
R: Treino e treinei 6 dias por semana. Combino corrida, natação, musculação e o próprio Polo Aquático. Alimentação com carnes, verduras, frutas e suplementos. Álcool somente cervejas sem milho ou açúcar. Ou seja, só bebo Heineken!!!
P: A infraestrutura do clube é boa para se preparar para esse tipo de evento? 
R: A infraestrutura é razoável, mas pode melhorar.
Falta a melhoria da iluminação da piscina olímpica, que é muito escura para os treinos noturnos. Ao mesmo tempo, pude correr no clube, usar a academia e treinar na piscina olímpica.
P: Como foi o torneio? O Sr. alcançou suas expectativas, quais as maiores dificuldades, quais surpresas que teve?
R: O torneio foi extremamente bem organizado.
A infraestrutura foi usada primeiro pelo Mundial de Esportes Aquáticos e ficou para o Master de Esportes Aquáticos, que ocorreu em seguida.
Todos os atletas tinham passe livre para todo o sistema de transporte público (ônibus e metrô).
Fora os ônibus exclusivos do próprio evento.
A grande dificuldade foi a viagem até a Coreia do Sul, que fica no outro lado do planeta.
Minha viagem durou 37 horas para ir e 37 horas para voltar.
Brasília-SP-Dubai-Seul-Gwangju.
P: Agora que já participou desse torneio e teve essa grande conquista, quais os seus planos? 
R: Já tinha jogado dois Pan Americanos. Pretendo no ano que vem jogar os Pan Americanos de Medellín (junho) e do Rio de Janeiro (setembro). Vi equipes de 70+ anos. Vi que meu horizonte se ampliou. Quero jogar o tempo que a vida me permitir!
Parabéns ao Carlos e ao Rogério por essa conquista!
Confira algumas fotos:

Compartilhar é participar do clube!

shares